O PLÁGIO SEQUENCIAL

A definição de plágio, conforme visto no video 1, é utilizar materiais de terceiros sem indicar a devida fonte. Mas este conceito se estende quando se trata de trabalhos acadêmicos, uma vez que, mesmo citando a fonte, se utilizados muitos parágrafos em sequência vindos de uma mesma fonte, isto também poderá ser considerado plágio.

Veremos a seguir O PLÁGIO SEQUENCIAL:

EXEMPLO DE PLÁGIO SEQUENCIAL

Define-se como atividade de alojamento a exploração ou administração de um estabelecimento de hospedagem (hotel, pousada, motel, pensão de hospedagem, albergue, dormitório, hospedaria, hotel-club, camping, etc.), por pessoa física ou jurídica, pública ou privada (IBGE, 2012).

Os estabelecimentos que exercem mais de uma atividade (estabelecimentos mistos) e que, dentre elas, exerçam a atividade de alojamento (churrascaria com hotel; posto de gasolina com hotel; hotel residência/Apart-hotel; administração de imóveis; camping club.), mesmo que como atividade secundária, foram pesquisados. (IBGE, 2012, p. 3).

A unidade de investigação das pesquisas econômicas pode ser a empresa ou partição dela, conforme as características que investiguem. Em nosso caso, trata-se de produzir informações que se tornem mais compreensíveis e relevantes, quando referidas a um determinado espaço geográfico. Isto recomenda a adoção da Unidade Local UL -, como unidade de investigação. (IBGE, 2012).

SOLUÇÃO para o PLAGIO SEQUENCIAL

Neste exemplo temos 3 parágrafos sequenciais vindos de uma mesma fonte de informação, o IBGE. Este critério é subjetivo, ou seja, dependendo do orientador, pode ser considerado normal esse tipo de ocorrência, já para outros, 2 parágrafos sequenciais de mesma autoria já não é aceitável, mesmo que parafraseados.
Solução: O recomendável é que não passe de 2 parágrafos sequenciais de uma mesma fonte, alternando o texto com fontes de outros autores e comentários do próprio autor do trabalho, descaracterizando esse tipo de plágio.