Plágio de Elementos Especiais 

Eventualmente o aluno precisa copiar elementos como tabelas, gráficos, figuras, quadros, etc de fontes externas e, por este motivo, devem ser informadas, mesmo que esta seja o próprio autor do trabalho, numa pesquisa, por exemplo.
A fonte desses elementos deve vir na parte inferior, em tamanho reduzido, precedida da palavra "fonte".

EXEMPLO de plagio de elementos especiais

plagio elementos especiais

Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Departamento de Comércio e Serviços, Pesquisa Especial sobre Meios de Hospedagem 2001.

 

Neste exemplo temos dados vindos do IBGE, no ano de 2001

plagio elementos especiais

Fonte: da pesquisa (2012)

 

Este gráfico foi criado através de uma pesquisa realizada pelo próprio autor do trabalho. Neste caso, deve-se questionar ao orientador que termo deve ser usado na fonte. Normalmente será "da pesquisa (ano)" ou "do autor (ano)".

PROBLEMA com este tipo de plagio

Nenhum programa detector de plágio conseguirá identificar de onde vieram elementos como figuras ou gráficos. Mas, é obrigatório definir suas fontes. Uma vez não definidas, talvez torne-se difícil resgatar posteriormente de onde vieram. A não ser que sejam do próprio autor do trabalho acadêmico.

 

Este é o último vídeo da TCC Monografias e Artigos.com.br sobre o que pode ser considerado plágio acadêmico.

Esperamos ter contribuído para que o aluno não se torne refém desta situação, e possa entregar seu trabalho com tranquilidade.

Para certificar a ausência de plágio, a TCC Monografias e Artigos oferece seu exclusivo serviço de análise e apontamento de plágio.

Entregue seu trabalho com tranquilidade e evite o risco de ser reprovado por plágio.